Acessibilidade

     As diretorias da Celg Geração e Transmissão e da Enel Goiás chegaram a um importante acordo de cessão de direitos e obrigações referente ao antigo Clube Recreativo dos Empregados da Celg, imóvel localizado na quadra F44, Setor Sul, popularmente conhecido como antigo Clube da Celg da 90, e que no passado atendia às atividades recreativas dos funcionários da empresa. O imóvel já se encontra com pedido de averbação no Cartório de Registro de Imóveis para posterior registro na matrícula e substituição do titular do crédito.

     O terreno havia sido vendido pela então Celg Distribuição (hoje a empresa privada Enel Goiás), através de concorrência pública em 2004 para a Associação Salgado de Oliveira de Educação e Cultura (ASOEC), com valor original de R$ 10 milhões. O contrato chegou a ter três aditivos, sendo o último em 2007, quando a dívida já devia estar quitada, mas que se registrava o cumprimento financeiro de apenas 13% do total previamente acordado, portanto, com 87% de inadimplência pelo promitente comprador.

     Esta dívida, hoje, com juros, multas contratuais e correção monetária chega a R$ 40 milhões de reais. A ASOEC, já foi formalmente notificada em sua sede administrativa na cidade do Rio de Janeiro de que a nova detentora do direito é a empresa de economia mista goiana, Celg GT.

 

Área nobre

     O antigo Clube da 90 tem 45 mil m2 em uma área nobre da cidade onde se encontra um campo de futebol, um campo de futebol society, um ginásio poliesportivo coberto, duas quadras de tênis, espaço onde funcionavam piscinas (já desativadas), edificação em alvenaria que já deu lugar a uma cantina e instalações recreativas, além de banheiros e vestiários adequados ao padrão de um clube. No ajuste com Enel Goiás, a Celg GT pagou o valor contábil do crédito registrado quando da venda da Celg D, conforme previsão em acordo de gestão, num valor total de R$ 7,2 milhões, retomando assim o direito sobre a área e suas edificações.

     A Universidade Salgado de Oliveira (Universo), apesar de não deter a propriedade do terreno, por conta da ASOEC não ter honrado o contrato firmado pós a concorrência pública, está com pendências que levam ao impedimento momentâneo de transferência de propriedade. Isto porque a Universo tem contra si oito ações na justiça trabalhista de Minas Gerais e uma na carioca que levaram à indisponibilidade do imóvel do Clube da 90. No entanto, a Celg GT, providenciará os pedidos de cancelamento das indisponibilidades, ocasionadas por estes processos trabalhistas e, após todos os desembaraços jurídicos e cartoriais, colocará o imóvel em alienação, com a realização de um leilão público.

     A ideia é que o dinheiro arrecadado em leilão seja totalmente revertido em prol da geração e transmissão de energia, rentabilizando ainda mais a companhia, atendendo os interesses dos acionistas, em especial do Governo de Goiás que quer fortalecer a presença da empresa no mercado e, por extensão da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) que possui resolução no sentido que as empresas do setor se concentrem efetivamente em sua atividade fim.

Avenida C, Quadra A-36, Lote 1, nº 60, Jardim Goiás, CEP 74805-070 – Goiânia - Goiás

© 2017 CELG GT - Todos os direitos reservados